A Igreja de Nossa Senhora da Luz é um dos monumentos mais marcantes da cidade de São Paulo e remanescente de um período em que a cidade era apenas uma vila de acesso difícil, até para os tropeiros. Foi justamente no antigo caminho dos tropeiros, a atual Avenida Tiradentes, que surgiu, ainda no século 16, a pequena igreja de devoção à Nossa Senhora da Luz.


A feição atual da igreja é resultado de intervenções executadas durante o período em que esteve sob o comando do Frei Galvão do final do século 18 a início do século 19, quando foi criado o convento. Uma nova fachada em estilo neoclássico foi criada na lateral da igreja, passando o seu acesso principal a ser feito através da avenida, que naquele momento ganhava cada vez mais importância. A nova entrada, através do corpo da igreja, quebra a tradicional seqüência de acesso das igrejas católicas, ou seja: do adro, passando sob o coro, para a nave da igreja, e cruzando o transcepto e o arco cruzeiro até a capela-mor. Essa mudança é umas das características que a torna única no país, ainda mais forte por ter sido preservada a antiga fachada principal com frontão barroco, agora voltada para os jardins.


O projeto de restauração da Igreja de Nossa senhora da Luz visa resgatar alguns elementos de composição formal e de compreensão espacial, inclusive reavaliando a sua composição cromática, segundo levantamento e prospecções pictóricas, já executadas.


Com a beatificação do Frei Galvão a igreja passará a receber um fluxo de visitantes e romeiros cada vez mais crescente, assim, em um futuro próximo, o projeto de intervenção, iniciado pela igreja, abrangerá todo o conjunto, capacitando-o a receber os devotos do frei Galvão. O projeto encontra-se em fase de captação de recursos.